Será?

May 5, 2016

Chegou o mês que (im)possivelmente será nosso último mês no Brasil. Frio na barriga.

Mas o frio está congelante… quase queimando.

 

O situaçãozinha indigna essa nossa. Cruz credo.

Se o visto chegar antes do dia 20, iremos juntar as malas e correr pra pegar nosso voo que já está comprado. Mas, se ele demorar mais um pouco teremos que adiar as passagens. Como se já não bastasse toda grana que estamos gastando, ainda vamos pagar multa e a diferença da passagem… haja grana e estômago (que retorce toda vez que me lembro que comprei passagem antes do visto… burrrrrra).  

 

Mais uma vez estamos no limbo. Aveeeee, que agonia. Minha vida está suspensa há 4 meses e eu ainda não me acostumei. Não é fácil.

 

Estou reparando que estamos em clima de despedida velada. Nós dois estamos curtindo cada minuto com amigos e famílias como se fossem os últimos momentos por muitos anos. Mas ao mesmo tempo não nos despedimos efetivamente porque não temos certeza da data da viagem. Nada de abraços fortes e nem choro, sempre um até logo, depois a gente marca uma cerveja. Mas, será?

 

Não sei!

 

Eu já queria fechar uma mala, deixar umas coisas mais organizadas pra viagem, mas não dou conta. Não sei se precisarei de algo… enfim, paralizada.

 

Hoje contei minha história num grupo novo que entrei, (aliás queria fazer um parênteses para dizer o quão importante e bons são esses grupos de Whatsapp onde todas as pessoas estão passando pelo mesmo que você, e como a voz de um “desconhecido” te da muito mais conforto e compreensão do que alguém da propria família. Se você está entrando em algum processo, não perca tempo e junte-se aos bons… seja qual for o seu foco.) Continuando… contei minha história e uma das meninas só disse assim: que sufoco, Manu.

 

É isso, acho que a minha sensação hoje é de sufoco. Não tenho casa, não tenho a companhia constante do meu marido, não posso fazer as malas, não posso dizer tchau, não tenho noção de quando pisarei no chão novamente e poderei respirar fundo… enfim, sair desse sufoco.

 

Quem sabe o consulado não resolve me brindar com uma resposta rápida me liberando pra ir viver minha vida nova no tempo exato?

 

Aliás, o universo fica me demonstrando toda hora, de um jeito meio torto que está a meu favor. Mesmo fazendo tudo meio lentamente (que deve ser pra me ensinar a ser menos ansiosa) vai tudo se encaixando e dando certo.

 

Ontem a Air Canada me avisou que meu voo da volta mudaria para mais de quatro horas de diferença e por esse motivo eu poderia aceitar a troca ou cancelar e receber um reembolso total. Com um pesar de “perder” meu voo tão esperado do dia 31, pedi para cancelar, podendo assim, esperar o visto para comprar outra passagem sem perder tanto dinheiro. Seria o plano perfeito, mas depois do cancelamento voltei pra minha mesa bem apreensiva, será que fiz a escolha certa? Só falta o visto chegar amanhã e eu ter que comprar a mesma passagem pelo dobro do preço. Fora que quando nós compramos esse dia, foi pra chegarmos no dia 1º, pois queremos começar do início e que seja o início, inclusive, de algum mês. Uns 15 minutos depois, logo após eu contar pra todo mundo que tinha cancelado a passagem sem perder dinheiro, o mesmo cara me liga e diz que a Air Canada, como uma mãe caridosa, conseguiu me realocar em outra companhia, mas no mesmo voo… mesmo horário que comprei. Rá! Foi a ajuda mais desastrosa de todas… perdi o cancelamento e voltei pro sufoco. Hahaha.

 

Mas, no fundo no fundo, fiquei feliz. Ainda acho que vai dar tempo e acredito que dia 1º de junho estaremos dando o primeiro passo rumo ao nosso sonho.

 

#vemvisto #vemcanada

Please reload

Featured Posts

Orgulho do meu povo

November 12, 2016

1/1
Please reload

Recent Posts

December 20, 2016

November 12, 2016

June 24, 2016

May 17, 2016

May 5, 2016

April 14, 2016

April 12, 2016

March 31, 2016

February 3, 2016

Please reload

Search By Tags
Please reload